Cambaleante

No mundo há dois extremos: o dragão de komodo e os colibris. Os dragões de komodo são lagartos opacos, feios e gigantes que moram na Indonesia. A Indonesia fica entre a Austrália e o Sudeste Asiático, sendo composta por 17.508 ilhas, entre elas Komodo, Rinca, Gili Motang e Flores. Os dragões, portanto, podiam chamar Flores, ou Gili Motang que é um nome oriental de sonoridade fofa. Diferente de Komodo, que com três ‘os’ graves te leva para um pântano sombrio. E foi essa a graça dada ao bicho.

O dragão de komodo é famoso por vários motivos. É dragão, pra começar. Os dragões cospem fogo. Alguns artistas de circo também. Mas eles precisam colocar álcool na boca pra isso. Outras pessoas também colocam álcool na boca. Pra ficarem doidas e chegarem ao extremo da doideira que é virar o dragão de komodo. Que não cospe fogo, mas o que acontece em sua boca também garante sua fama.

Na boca do dragão de komodo moram muitas bactérias. As bactérias são responsáveis por boa parte da fama do dragão de komodo, mas não são celebridades. O mundo não é justo e não está fácil para ninguém, especialmente para as bactérias que moram na Indonésia e fazem da baba espessa do dragão de komodo a razão central por eles virarem personagens do Animal Planet. Porque são elas, e mais ninguém, que cultivam uma septicemia generalizada no bichinho agraciado com um beijinho doce do dragão até que a morte chegue em uma semana. Deus tudo criou em sete dias. As bactérias desfazem a vida no mesmo tempo e nada de holofotes. Nem Bíblia. Nem um nome com fogo no meio para justificar a alcunha do calango. Nada além da coadjuvância do terceiro bloco do episódio que fala do lagarto com obesidade mórbida.

Mas há os colibris. O outro extremo. Eles também vivem no clima tropical, só que nas Américas. Fora isso é o oposto do dragão que não cospe fogo. Primeiro porque apaga o fogo. Quem nunca ouviu aquela história insuportável do beija-flor que não resolve porra nenhuma mas está fazendo a sua parte? Não vou contar. Procura no Google. Mas pra começar, o beija-flor chama beijo e flor. Veja, o dragão podia se chamar Flores, ou Gili Montang, como eu preferia. Mas chamou dragão. E de Komodo.

Os colibris não! Os colibris são multicoloridos e voam multicolorido e são as únicas aves que vêem o mundo tão multicolorido que vêem até os raios ultravioleta. Aquele que te queima sem você ver. Aí o que ele faz? Vai lá e apaga o fogo da floresta, que também te queima. Ele não salva a sua vida, mas está fazendo a sua parte! E é colorido! E vê colorido sempre! 24 horas por sete dias da semana com o cubo de açúcar lisérgico na cabeça. Vendo tudo de cima! Estricnado no mais puro êxtase que não deixa ele descansar nunca e jamais.

Só coisas do bem! Fofo 100%. Polinizando as flores, bebendo néctar, comendo formigas e moscas malvadas que os humanos odeiam e, claro, fazendo a sua parte no incêndio da floresta. Aí, achando que o bagulho não era louco o suficiente, veio a humanidade e criou aqueles bebedorzinho cheio de açúcar pros bichinhos terem mais cores, mais energia, mais velocidade, não pára não pára não. O mundo é uma floresta em chamas, afinal. Adiantou nada o Augusto Ruschi avisar que ia dar merda. Tem néctar artificial aditivado pra população de colibris do Alaska à Terra do Fogo. É, tem beija-flor fazendo sua parte lá também.

Eu ando pelo mundo prestando atenção em cores que não sei o nome. E tudo que vejo são dragões de komodo e colibris.

——————————

Dedico esse texto ao Wikipedia, que alimenta a vazão da nossa angústia de cada dia.

pic-40dragao-de-komodo-2

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: