Archive for agosto \11\UTC 2018

Cinzas

agosto 11, 2018

Não sei do que vou vou morrer

Se de amor, desastre aéreo ou saúde

Sei que Baudelaire estava certo

Há que se viver no interstício que acontece entre a poesia, o vinho e a virtude

E se o avião cair e meu relógio não for encontrado

Porque não uso relógios

Que o tempo me leve de volta

À praia onde as três tartarugas brincam livremente

Anúncios

Perspectiva

agosto 5, 2018

Os ventos
Os ventos nas folhas
As poças
O reflexo nas poças
A multidão
Os olhos nas multidões

Os sons
Os sons nos silêncios
As tragédias
O mais importante das tragédias

Respirar
Respirar

Viver é intocável