Cinzas

Não sei do que vou vou morrer

Se de poesia, amor ou saúde

Sei que Baudelaire estava certo

Há que se viver no interstício que acontece entre a vida, a poesia, o vinho e a virtude

E se num acidente de avião meu relógio não for encontrado

Porque não uso relógios

Que meu sorriso permita meu mergulho

Na Praia das Virtudes

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: